OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Teria Nikola Tesla e outros cientistas captado mensagens de alienígenas?

Não é segredo que várias invenções de Nikola Tesla foram atribuídas a outros ‘inventores’, dentre elas o rádio e a primeira máquina capaz de procurar por extraterrestres.
O FBI confiscou os documentos de Tesla, inclusive numerosas invenções que eram muito avançadas para a época dele, possivelmente tecnologia secreta, inclusive uma versão do famoso transmissor sem fio que podia enviar sinais de rádio focados em pontos distantes de nosso sistema solar.
Nikola Tesla trabalhando. Crédito: Via
Embora a engenhosidade de Tesla seja indiscutível, algumas pessoas questionam se a sua mente delirava .  A verdade é que, por toda a sua vida, Tesla estava interessado no desenvolvimento de tecnologias para contactar a inteligência extraterrestre, e ele acreditava que tinha detectado um sinal alienígena, em pelo menos uma ocasião.
Desde 1896, Tesla acreditava que uma versão de seu famoso transmissor sem fio poderia ser utilizado para contatar seres extraterrestres em outros planetas.
No verão de 1899, enquanto trabalhava em seu laboratório em Colorado Springs (EUA), Tesla acreditou ter observado uma série de códigos numéricos nos sinais vindos do cosmos, os quais ele interpretou como sinais de inteligência, originários de dentro de nosso sistema solar.
Mas seria possível que Tesla de fato recebeu uma mensagem alienígena? Se for verdade, de onde teria vindo?
A Cruz Vermelha pediu a Tesla para predizer o maior feito que o homem poderia atingir no próximo século.  A carta abaixo foi sua resposta.
(Crédito: Tesla Society)
Uma carta escrita por Nikola Tesla.
Tradução:
À Cruz Vermelha dos EUA, Cidade de Nova Iorque.
O retrospecto é glorioso, o prospecto é inspirador: Muito poderia ser dito de ambos.  Mas uma ideia domina a minha mente.  Esta – minha melhor, minha estimada – é para a sua causa nobre.
Tenho observado ações elétricas, as quais têm aparecido inexplicavelmente. Embora tenham sido fracas e incertas, elas têm me dado uma convicção profunda e presciência, que em breve todos os seres humanos deste globo, como um, voltarão seus olhos ao firmamento acima, com o sentimento de amor e reverência, empolgados pelas alegres notícias:
“Irmãos! Recebemos uma mensagem de outro mundo, desconhecido e remoto. Ela diz: um… dois… três…”
Natal de 1900
Nikola Tesla
Curiosamente, Tesla não foi o único que acreditava ter recebido mensagens de seres de outro mundo.  Marconi, referido pela história como o inventor do rádio, embora Tesla tenha patenteado a invenção alguns anos mais cedo do que Marconi, também recebeu “mensagens” de outros planetas, mas as mensagens de Marconi foram descartadas com simples interferência.  O caso de Tesla foi mais complexo.
Em 1937, Nikola Tesla anunciou:
Tenho dedicado muito do meu tempo durante o ano passado para aperfeiçoar um novo aparelho pequeno e compacto, pelo qual a energia, em consideráveis quantidades, pode agora ser apontada para o espaço interestelar, a qualquer distância, sem a menor dispersão.” (New York Times, Domingo, 11 de julho de 1937.)
Interessantemente, na década de 1970, L.G. Lawrence (gerente de campo para o Instituto Ecola) revelou uma possível comunicação com seres extraterrestres:
“Em 29 de outubro de 1971… enquanto estava conduzindo experimentos com os RBS [sigla em inglês para Sensores Biológicos Remotos], no Condado de Riverside, Califórnia, o transdutor complexo orgânico de nossa instrumentação de campo interceptou uma sequência de sinais de comunicação, aparentemente inteligente (espaços apertados e intervalos de pulsos discretos), enquanto acidentalmente permitido de permanecer apontado para a constelação de Ursa maior, durante um curto período de descanso.  O fenômeno prevaleceu por mais de 33 minutos…
Um fenômeno praticamente similar foi observado em 10 de abril de 1972…  Os sinais aparentes, além de parecerem cada vez mais fracos, parecem ter sido transmitidos em grandes intervalos, desde semanas a meses, possivelmente anos.  Um fenômeno do tipo binário, fraco e coerente, foi notado durante o monitoramento aural… Intervalos entre sequências rápidas de pulsos abrangem de … 3 a 10 minutos…”
Na década de 1980, o engenheiro Greg Hodowanec confirmou sua própria teoria da Cosmologia Rhysmonica, enquanto experimentava com um Detector de Ondas de Gravidade (sigla em inglês – GWD), de seu próprio desenho.
Em 1988, Hodowanec declarou que:
“...Tais sinais estão sendo recebidos hoje com simples detectores de sinais modernos do tipo escalar… modulações coerentes estão sendo ‘escutadas’ na radiação de fundo [micro-ondas].  As modulações mais proeminentes possuem três pulsos (código S) levemente separadas em tempo, a la Tesla!  Em ocasiões, códigos equivalentes a um E, N, A ou K, também são escutados, mas a resposta mais persistente é SE, SE, etc.
Qualquer detector de ruído do tipo l/  irá responder a esta modulação de fundo. Porém, o experimentador dever ter cuidado para não criar estas respostas a nível ‘local’ por suas ações próprias ou locais. Por exemplo, os detectores também irão responder às batidas de coração, ações da respiração, movimentos locais, bem como possíveis efeitos psíquicos.  Os detectores são de fácil fabricação e os resultados são de fácil reprodução.
Referências:
  • Tesla, N., Collier’s Weekly (March 1901), p. 359-361; “Talking With the Planets”
  • Lawrence, L.G.: “Interstellar Communications Signals”; Borderlands 52(1):27-29 (1996)
  • Hodowanec, Gregory: Rhysmonic Cosmology
  • Electrical World (4 April 1896), p. 369: “Is Tesla to Signal to the Stars?”