OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Para encontrar planetas habitáveis,Astrônomos propõem telescópio de altíssima definição.

Um grupo de astrônomos apresentou na segunda-feira (6) os planos para o High Definition Space Telescope (HDST), um observatório espacial futurista que irá substituir o Telescópio Espacial James Webb, que ainda nem foi lançado pela Nasa.
O telescópio proposto deverá ser enviado para uma área que está a quase 2 milhões de quilômetros distante da Terra. Seu objetivo será registrar imagens de planetas semelhantes à Terra ao redor do Universo, os chamados “exoplanetas”.
A Associação de Universidades para Pesquisa em Astronomia (AURA, na sigla em inglês) apresentou o conceito no Museu Americano de História Natural, em Nova York, durante uma conferência comandada pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson.
O HDST seria lançado apenas daqui 25 anos. Isso porque o James Webb, sucessor do Hubble, deve ser lançado pela Nasa em 2018 e irá usar tecnologia de infravermelho para registrar partes inéditas do Universo.
Atualmente, o James Webb é considerado o telescópio mais moderno de todos os tempos, superando o Hubble em tamanho e capacidade. Mas seu objetivo será investigar a formação do Universo. O HDST seria complementar ao James Webb.
Neil deGrasse Tyson é um dos astrônomos que idealizou o HDST. Foto por: Flickr/ John Roling
O grupo de astrônomos alega que a humanidade ainda não tem as respostas para algumas das maiores questões da humanidade: “Estamos sozinhos no Universo? Existem outros planetas parecidos com a Terra? Existem sinais de vida alienígena? Como a vida surgiu a partir de um universo sem vida?”. A AURA afirma que, com o telescópio certo, finalmente poderemos resolver esses problemas.
E esse telescópio seria o HDST. Após ser lançado, o objetivo do aparelho seria registrar exoplanetas que estejam orbitando as proximidades da Terra. Essa missão é similar a do Kepler, observatório espacial lançado pela Nasa em 2009 para encontrar exoplanetas que estejam na Via Láctea, nossa galáxia.
Agora, graças ao Kepler e outros observatórios terrestres, encontramos 2 mil exoplanetas no universo. A maioria deles ainda não foi vista diretamente, mas astrônomos estimam que existam outros 11 bilhões de planetas com o tamanho da Terra orbitando estrelas como o Sol nas chamadas “zonas habitáveis” da Via Láctea.
A AURA quer um telescópio melhor para investigar esses mundos. O HDST seria, essencialmente, o telescópio James Webb, mas com um Kepler instalado nele. Mas, ao contrário do Kepler, o HDST seria desenvolvido para tirar fotos dos exoplanetas…
O James Webb, que deve custar 8 bilhões de dólares, será lançado em outubro de 2018. (Foto: NASA)
O James Webb, que deve custar 8 bilhões de dólares, será lançado em outubro de 2018. (Foto: NASA)Para
Para ler o restante do artigo, favor acessar o site de origem: info.abril.com.br

Colaboração: André Machado