OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Inteligênica da Defesa do Reino Unido sugere que testemunha pode ter sido exposta à radiação de OVNI / UFO


Uma testemunha do mais famoso caso de OVNI do Reino Unido diz que pode estar sofrendo de radiação e, numa recente liberação de imprensa, aponta que o relatório da Inteligência da Defesa do Reino Unido sugere que ele possa ter sido exposto à radiação do OVNI.  Enquanto isso, a Força Aérea dos EUA diz ter perdido seus registros médicos e de serviço daquela época.
john-burroughsFoi reportado esta semana que o Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD) admitiu que irá liberar mais arquivos OVNI, apesar de ter dito que já haviam liberados todos.  Esta revelação atual ocorreu devido aos esforços de John Burroughs, uma testemunha militar do famoso caso de OVNI do Reino Unido.
Burroughs diz estar procurando por respostas oficiais daquilo que ele encarou na noite de dezembro de 1980, quando ele e outras testemunhas viram um OVNI.  Na época, Burroughs era um oficial de segurança para a Força Aérea dos EUA, na Base Bentwaters da Real Força Aérea (Reino Unido), em Suffolk, que, junto com a Base Woodbridge, estava sendo arrendada pela Força Aérea dos EUA.
Desde então, ele tem tido problemas de saúde e suspeita que sua experiência com o OVNI pode ter contribuído para sua condição.  Ele diz, “eu tenho sintomas médicos específicos que são considerados por algumas pessoas muito conhecedoras ser uma impressão digital de um tipo específico de radiação.
Na verdade foi uma requisição que ele fez através do Pedido pela Lei da Liberdade de Informação (Freedom of Information Act Request – FOIA) que ele fez em Dezembro, o qual forçou o MoD a liberar estes documentos de OVNIs ‘recém encontrados’.  Porém, coincidentemente, na verdade o MoD  não publicou esta informação até 16 de setembro, um dia após Burroughs ter enviado uma liberação de imprensa para muitos canais de imprensa, alentando-os a respeito de sua situação.
No site Mod’s weekly FOI eles postaram a resposta à uma carta de Andy Russell, pedindo pelos mesmos arquivos que Burroughs pedia, declarando que eles irão liberá-los, mas que primeiramente irá demorar até 9 meses para processar o pedido.  Russell, que é um cidadão do Reino Unido, diz ter feito o pedido após Burroughs ter falado sobre os arquivos em uma conversa em Sedona, Arizona.
Burroughs também conversou sobre outro documento OVNI intrigante que se refere a ele especificamente, bem como aos seus problemas médicos.  Em dezembro de 2000, a Inteligência da Defesa do Reino unido criou um relatório secreto a respeito de OVNIs.  O relatório foi intitulado Unidentified Aerial Phenomena in the UK Air Defence Region: Scientific & Technical Memorandum – No. 55/2/00.  O memorando foi liberado ao público em 2006.
Burroughs aponta que no Volume 2, página F4, há uma discussão sobre os efeitos de “radiação FANI” em humanos. FANI (sigla UAP em inglês), ou Fenômeno Aéreo Não Identificado, é outra frase usada para OVNI.  A discussão declara, “O bem relatado evento Rendlesham Forest/Bentwaters é um exemplo onde poderia ser postulado que vários observadores foram provavelmente exposto à radiação FANI por mais tempo do que os normais períodos de avistamentos de FANI“.
O documento também apontou os efeitos da “radiação FANI” na seguinte seção:
Um importante fato é que os efeitos relatados de (suposta) radiação FANI em humanos, é que ela é de ação rápida e lembrada – embora, curiosamente, após o evento há pouca ou nenhuma lembrança dos eventos como algo contínuo.  Em resumo, a testemunha muitas vezes relata ‘brechas’ ou ‘perda de tempo’ aparentes – muitas vezes não contabilizando por até várias horas.
Esta seção do memorando da Inteligência da Defesa foi chocante para Burroughs.  Ele sofre de falha cardíaca congênita e suspeita que isso tem a ver com seus anos de serviço militar.  Os Serviços do Departamento de Veteranos do Arizona negou as alegações de 2012 e disse a ele que não havia registro dele ter estado na Força Aérea em 1980.  Eles disseram que os registros militares de Burroughs começaram em 1982.  Na verdade ele tinha entrado para o serviço militar em 1979.  De fato, ele teve que apelar para o gabinete do Senador John MacCain, do Arizona,  para conseguir que seu registro fosse corrigido.  Como reportado por Billy Cox, do Herald Tribune, um membro da equipe de McCain falou para Burroughs: “Eu tive que trabalhar como um servente para conseguir corrigir seu DD214, mas talvez nunca seremos capazes de ganhar acesso aos registros médicos da Força Aérea dos EUA, de 1979 a 1983, que foram perdidos“.
Uma outra testemunha aos eventos, James Penniston, está tendo problemas similares com seus registros médicos.  Eles acreditam que seus arquivos tenham sido deliberadamente alterados.
Burroughs está frustrado com todo este problema, e continua tentando conseguir que os governos do Reino Unido e dos EUA liberem aquilo que sabem sobre o incidente da Floresta de Rendlesham.
Ele também está muito preocupado que, como testemunha/vítima, teve que fazer toda a pesquisa sozinho.  Em particular, ele se pergunta por que os pesquisadores, tais como o Dr. David Clarke, que ajudou a obter alguns dos arquivos liberados e auxiliou os Arquivos Nacionais com as liberações dos arquivos OVNI, não viu nada disso.
Burroughs diz, “Clarke foi capaz de conseguir informação de casos chave, tais como Rendlesham, oferecendo ao público a compreensão de que o MoD pensava que o assunto estava resolvido, mas não incluiu a parte onde eles dizem que os observadores foram expostos à radiação e outros efeitos em Rendlesham”.
Burroughs diz estar ciente que, “[A radiação] não é prova de que o fenômeno encontrado seja extraterrestre em origem, mas ele sugere a possibilidade.  Eu não estou dizendo que eu sei o que o fenômeno foi.  Somente que ele existiu“.
E depois os governos não querem que o público pense que estão escondendo as informações sobre o fenômeno dos OVNIs.