OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Montes Urais são principal destino de ovniólogos / ufólogos na Rússia


Abaixo, um interessante artigo de Dária Kézina, publicado no site da Gazeta Russa:
O mapa dos montes Urais possui mais de 50 pontos com registros de atividades anômalas Foto: karpukhins.livejournal.com
Os montes Urais, a região serrana mais antiga do nosso planeta, são famosos não apenas pela natureza exótica, que se estende por uma área de 2.000 quilômetros do norte ao sul da parte central da Rússia, mas também por um número surpreendente de eventos inexplicáveis e casos de aparecimento de óvnis.
O mapa dos montes Urais possui mais de 50 pontos com registros de atividades anômalas espalhadas pelas regiões Norte, Central, Sul, Polar e Pripoliárni. Os ufólogos acreditam que além dos matagais e locais de proteção ambiental fechados ao acesso de turistas, os eventos inexplicáveis podem ser observados próximo ou até dentro dos povoados da região. Os russos conhecem centenas de casos de aparecimento de óvnis de vários tipos, em forma de cigarros, pirâmides, esferas e discos, observados pelos moradores locais e por visitantes.
O primeiro caso conhecido refere-se ao “encontro com os alienígenas” registrado na região dos Urais no século 18, época marcada pelo rápido crescimento da indústria de mineração na região. O aparecimento de bolas de fogo de origem desconhecida causou pânico entre os trabalhadores locais, segundo relatos da época.
Foto: karpukhins.livejournal.com
Algumas fontes de informação, baseadas nos materiais dos arquivos da Comissão de Meteoritos da Academia de Ciências da União Soviética, contam a história da explosão de um óvni em forma de cigarro testemunhada em 1927 pelos moradores da cidade de Karpinsk, localizada na região dos montes Urais.
A maior queda de óvni registada nos Urais aconteceu em 1980 no distrito Verkhotúrski da unidade federativa de Sverdlovsk, entre os povoados Likhanova, Glazunovka, Kosolomanka e Karélino, e é considerada também o maior evento inexplicável ocorrido ao longo da existência da União Soviética. Segundo relatos, no final de uma noite, os complexos de defesa antiaérea detectaram três ou quatro objetos não identificados e em seguida derrubaram um deles, um enorme disco com diâmetro de aproximadamente 26 metros e altura de 5 metros, contendo duas criaturas desconhecidas.
De acordo com informações fornecidas por ufólogos da cidade de Perm, o ano de 1989 foi marcado pelo surgimento de mais um óvni em forma de disco, com uma aparência semelhante a um cogumelo gigante e um diâmetro de 12 metros, que caiu em um pântano localizado no campo de treinamentos militares local.
Foto: x-trail.club.ru
Devido à classificação da maioria dos relatos deste tipo como informações sigilosas, hoje em dia existem poucas dados disponíveis sobre o assunto, que ao serem constantemente repassados já viraram hipóteses e boatos. Veja abaixo algumas das áreas mais místicas dos montes Urais.
Triângulo de Molebka 
A Zona Anômala de Perm, também conhecida como Triângulo de Molebka, é a área com atividade anômala mais intensa em todo o território russo. Ela foi descoberta há 30 anos e encontra-se na divisão entre Perm e a unidade federativa de Sverdlovsk, a 10 quilômetros do povoado de Molebka, fundado em 1787. O local místico posicionado no ponto de encontro dos rios Silva e Molebka conta com um território de 70 quilômetros quadrados, que em grande parte abriga matagais e florestas de difícil acesso.
Foto: x-trail.club.ru
O povoado de Molebka ficou famoso em outubro de 1983 devido ao aparecimento de uma luz de origem desconhecida sobre a floresta e de uma marca estranha com diâmetro de 62 metros que surgiu em um campo recém-lavrado e foi registrada pelo geólogo Emil Batchurin, morador da cidade de Perm. No entanto, o local foi considerado anômalo muito antes do aparecimento dessa luz. De acordo com algumas informações oficiais, o aparecimento de objetos voadores e a ocorrência de eventos anormais foram testemunhados na década de 1830 por camponeses, quando ainda não existia nenhuma explicação lógica que esclarecesse a incapacidade de alguns caçadores experientes de sair de uma área de 49 quilômetros quadrados ao longo de várias semanas.
As testemunhas dos eventos inexplicáveis ocorridos neste “parque de óvnis” confirmam as atividades anômalas citando uma lista de vestígios que incluem relâmpagos e flashes coloridos, objetos voadores iluminados, vozes de origem desconhecida, sensação de presença de algo estranho, dores de cabeça, febre súbita e sensação de pavor, entre outros.
Apesar da existência de uma explicação lógica apresentada pelos cientistas, que relaciona os eventos paranormais observados na região de Molebka às alterações do campo magnético pela correnteza do rio Silva, que cerca o triângulo misterioso, ninguém consegue encontrar um motivo para o aparecimento dos objetos voadores que continuam sendo observados no local
Para ler o restante do artigo, favor acessar o site de origem: Gazeta Russa