OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Satélite russo não identificado preocupa agências espaciais de outros países

A seguinte notícia não é relacionada diretamente ao nosso assunto, contudo deve ser de interesse dos leitores, pois embora seja de origem humana, mas ainda não foi identificado, o objeto pode ser classificado como um OVNI:
Um misterioso objeto russo está sendo rastreado pelas agências espaciais, dando novo fôlego ao receio de que aquele país esteja aumentando seu armamento espacial.
O satélite em questão, apelidado de Objeto 2014-28E, chamou a atenção das autoridades e das comunidade de amadora de observadores de satélite, porque ele está percorrendo uma rota confusa e seu propósito ainda não foi identificado, relatou o Financial Times.
Este satélite em questão pode ser monitorado ao vivo na Internet.  E os ‘vigilantes’ amadores têm estado fazendo exatamente isto.  Alguns pensam que o objeto poderia estar coletando lixo espacial, ajudando assim a limpar os satélites inúteis que estão ao redor da Terra.  Ou o satélite poderia estar fornecendo combustível e reparos para outros satélites.  Mas outras pessoas receiam que ele possa ser usado para destruir os satélites inimigos.
Seja lá o que for,  o objeto [2014-28e] parece ser experimental“, disse Patricia Lewis, diretora de pesquisa da Chatam House e perita em segurança no espaço.  “Ele pode ter várias funções, algumas civis e algumas militares.  Uma possibilidade é que seja algum tipo de guindaste .  Outra seria a de que ele poderia atirar projéteis cinéticos em outros satélites.  Ou, possivelmente, poderia desempenhar um cyber ataque de satélite a satélite.
O foguete foi lançado em maio, o qual carregava três outros pacotes, mas lançamento do misterioso satélite não foi declarado.  Pensava-se inicialmente que fosse lixo, mas após ele ter desempenhado algumas manobras complexas, os EUA o reclassificaram como sendo um satélite, e a Rússia aumentou a quantidade reportada de satélites que tinha sido lançada na missão.
Após algumas manobras confusas que ocorreram entre agosto e outubro, ele se moveu em direção a outro objeto no final da semana passada.  Isso poderia significar que finalmente interceptou seu alvo e sua missão chegou ao final, de acordo com algumas pessoas que estão vigiando o satélite.
Armamentos anti-satélites começaram a ser desenvolvidos na década de 1950.  A Rússia desenvolveu seu Istrebitel Sputnik (satélite lutador) no começo da década de 1960.  Esse satélite foi projetado para voar próximo a outros satélites e detonar uma ogiva.
A Rússia oficialmente cancelou o programa, embora outros armamentos anti-satélites têm sido demonstrados por países como a China e os EUA.  Eles têm sido usados, em sua maioria, para destruir satélites que poderiam oferecer perigo se caíssem na Terra.
A Rússia também planeja deixar o projeto da Estação Espacial Internacional e construir sua própria estação, começando em 2017.  A alegação daquele país para abandonar o projeto é a de que o ângulo que a estação espacial está, em relação à Terra, só permite que seja vista não mais do que 5% da Rússia, mas o novo substituto lhes proporcionaria uma vista de até 90%.