OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Ex-piloto alega que a Índia inventou o avião há 7.000 anos





Um trabalho apresentado esta semana na Indian Science Conference pelo piloto aposentado, Capitão Anand Bodas, alega que a Índia inventou a aeronave há 7.000 anos e elas não somente podiam voar, mas também pairar no ar e se mover em qualquer direção, inclusive viajar para outros planetas.
Bodas, que foi um dos dois autores do trabalho intitulado “Ancient Indian Aviation Technology” (Tecnologia da Aviação Indiana Antiga), atribui a primeira aeronave a Maharshi Bharadwaj. Aqui está a descrição da aeronave de Maharishi feita por Bodas:
“O instrumento básico tinha 18 metros por 18 metros e, em alguns casos, mais de 60 metros. Eles eram aviões jumbo. As aeronaves antigas tinham 40 pequenos motores. A aviação de hoje nem conhece o sistema de exaustão flexível.”
Bodas alega que os indianos antigos tinham um sistema de radar chamado “rooparkanrahasya”, o qual mostrava o perfil real de uma aeronave. Os pilotos bebiam leite de bufala, vacas e ovelhas, e usavam roupas feitas de vegetação. Ele diz que todas esta informação, e mais, foi escrita por Maharihi Bharadwaj, no livro Vimana Samhita.
No evento, um palestrante anterior alegou que os matemáticos indianos antigos inventaram a álgebra e descobriram o teorema pitagórico, mas o crédito foi dado a outros países.



O Indian Science Congress Association (ISCA), anfitriã da conferência, é uma organização com mais de 30.000 cientistas, cujo objetivo é os de “avançar e promover a causa da ciência na Índia“. Muitos cientistas presentes assinaram uma petição online protestando contra a apresentação de Boda, chamando-a de conversa de “pseudo-ciência”. Eles acreditam que a apresentação foi sancionada pelos novos governantes nacionalistas Hindus, para fomentar o orgulho nacional.
Referindo-se a um simpósio sobre a“Ciência Indiana Antiga Através do Sânscrito”, o cientista computacional Vijayt Bhatkar discorda.
“Observamos que pela primeira vez em 102 anos no Congresso de Ciência da Índia, discutimos sobre a ciência da antiguidade. Por que levaria 100 anos para fazer isso novamente? A primeira questão a ser endereçada é, por que deveríamos estudar, pesquisar, investigar as ciências indianas antigas? Isto deveria ser parte integral de todos os congressos.“