OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Um curioso caso: Criaturas estranhas assustam motoristas na região de Pitangui MG



Visão que o Gerran teve da rodovia no momento que observou a criatura.

Por Ufovia:

Há cerca de dois anos atrás o retorno para casa do universitário Gerran Freitas, morador de Conceição do Pará, transcorria normalmente até que, por volta das 03:00, após passar pela ponte sobre o rio Pará, ele se deparou com o que presumia ser um cavalo no meio da pista. Era alguma coisa de cor fosca, muito fina e alta. Ao acionar o farol alto o mesmo pareceu não ter efeito sobre o que caminhava a sua frente de forma lenta e com passadas largas bem macias, como se estivesse “pisando em ovos”, nas palavras de Gerran. Ele seguiu a criatura até ela passar pela iluminação do trevo de acesso a Conceição e começar a desaparecer na parte escura da rodovia. Ele parou o veículo e colocando a cabeça para fora da janela já não conseguiu ver direito, desceu do carro e só viu um vulto desaparecer na escuridão. O jovem disse ter certeza absoluta de não se tratar de uma pessoa humana já que apresentava pernas e braços muito compridos, o tronco curto e com a cabeça pequena.

Na mesma época, os irmãos pitanguienses Wadson e Glayson, retornavam de um terço em Pitangui para o Brumado quando ao passarem pela “curva da Copasa”, onde existe o viaduto sobre a antiga linha do trem, viram o que parecia ser uma sombra atravessar na frente do carro e caminhar pela lateral da rodovia junto ao alambrado. Até então a criatura parecia flutuar e somente quando ela transpôs o alambrado é que puderam observar que a mesma possuía pernas enormes. Assustados, se perguntaram se o que tinha acontecido fora percebido pelos dois.

No dia 5 de março de 2014, quarta-feira de cinzas, por volta das 22:30, Francisco de Assis e sua esposa estavam indo para Belo Horizonte pela rodovia MG 423 (trevo do Brumado/trevo dos Gama) quando após passarem pela ponte sobre o ribeirão da Charneca em Conceição do Pará, se depararam com duas criaturas caminhando pela rodovia no sentido contrário. Eram criaturas de cor escura, magras com a altura de uma pessoa e meia na avaliação de Francisco e que a exemplo do que me disse os irmãos do Brumado, pareciam flutuar sobre o asfalto. Me disseram ainda que as criaturas emitiam um forte zumbido parecendo com o som de um rádio fora de sintonia. Francisco e sua esposa são enfáticos em afirmar que não se tratavam de figuras humanas e também não eram animais conhecidos. A esposa de Francisco disse que as criaturas pareciam possuir uma espécie de chapéu. Assustada ela ainda se virou para trás e ainda conseguiu ver os seres caminhado pela rodovia e desaparecerem na curva. Assim como Wadson e Glayson eles se perguntaram sobre a veracidade do que haviam presenciado e resolveram dar o assunto por encerrado tendo em vista que tinha sido muito assustador.

Temos então o relato de 5 testemunhas que afirmam terem visto criaturas altas, magras, andando calmamente pela rodovia em locais próximos a cursos d’água (rio Pará/São João e Ribeirão da Charneca). Seria justo fazermos aqui uma avaliação do ponto de vista cético creditando estes casos a uma brincadeira de mau gosto onde pessoas desprovidas de algum senso de perigo armaram algum tipo de brincadeira, onde de alguma forma colocaram no meio de pistas de trânsito rápido uma espécie de “bonecão de Olinda” sujeito a atropelamentos e acidentes que poderiam ter sido fatais caso os motoristas tivessem se assustados e perdido o controle da direção.

São comuns em Pitangui o testemunho de bolas resplandecentes que seguem os caminhantes, minha mãe, minhas primas e o próprio pai de Wadson e Glayson (as testemunhas do Brumado) já tiverem esta experiência, mas até então não havia em Pitangui nenhum relato de avistamento de seres estranhos. Apelamos aos leitores para que nos comuniquem caso saibam de mais algum testemunho de pessoas que tenham visto figuras incomuns em nossa região.

FONTE: Vandeir Alves dos Santos via Ufovia