OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Winston Churchill teria ordenado o acobertamento de um avistamento de OVNI / UFO

O governo britânico levou tão a sério a ameaça dos OVNIs na década de 1950, que os chefes de inteligência daquele país se reuniram para discutir o assunto, mostraram os arquivos liberados pelo governo daquele país em 2010.                                                                          
Os ministros até mesmo pediram para um comitê de peritos em inteligência relatórios semanais sobre os avistamentos de OVNIs.
Os documentos também incluem um relato do tempo da guerra, alegando que o então primeiro ministro, Winston Churchill, ordenou que um avistamento de OVNI fosse mantido em segredo para não causar “pânico em massa“.
Joint Intelligence Committee é conhecido por fornecer relatórios para o governo em assuntos relacionados à segurança, defesa e relações exteriores.  Mas esta leva de documentos liberados pelo Ministério da Defesa aos Arquivos Nacionais mostra que, em 1957, o comitê recebeu relatos detalhando uma média de um avistamento de OVNI por semana.
Nos arquivos também estão incluídos relatos de reuniões do tempo da guerra, por Winston Churchill, nos quais é alegado que o primeiro ministro estava tão preocupado sobre um encontro reportado entre um OVNI e um avião bombardeiro da Real Força Aérea, que ele ordenou segredo sobre o assunto, por pelo menos 50 anos, para evitar “pânico em massa“.
Nick Pope, que trabalhou como investigador de OVNIs para o Ministério da Defesa daquele país, disse: “A coisa interessante é que a maioria dos arquivos de OVNIs daquele período foram destruídos.  Mas o que aconteceu, é que um cientista cujo avô foi um de seus [Churchill] guarda-costas, disse: ‘Churchill e Eisenhower se reuniram para acobertar este avistamento fenomenal de OVNI, o qual foi testemunhado por uma tripulação da RAF em seu retorno de uma missão de bombardeio.  A razão aparentemente foi porque Churchill acreditava que isto iria causar pânico em massa e estremecer os pontos de vista religiosos das pessoas “.
Os arquivos liberados pelo governo britânico podem ser baixados (mediante uma taxa) do site The National Archives website.