OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Foi descoberto no sítio conhecido como “Stonehenge Russo” um cranio alongado.


crânio alongado na RússiaDe acordo com o site mysteriousuniverse.org, um esqueleto completo, com crânio alongado, foi encontrado em Arkaim, melhor conhecido como o Stonehenge da Rússia.
Vista aérea de Arkaim
Vista aérea de Arkaim
Arkaim fica próxima de Chelyabinsk, no centro da Rússia. norte da fronteira com o Cazaquistão.  A área foi descoberta em 1987, quando ia ser inundada por um reservatório.  O sítio, que cobre 20.000 metros quadrados, data de 17 séculos A.C., assim foi comparada com Stonehenge.  Embora Arkaim tenha sido queimado, a distribuição do sítio e dois de seus muros externos são claramente visíveis, levando a alguns especialistas acreditarem que se tratava de um observatório astronômico, bem como Stonehenge.
Arqueólogo escavando o esqueleto
Arqueólogo escavando o esqueleto
A pesquisadora Marina Makurova anunciou a descoberta do esqueleto para agência russa de notícias TASS.  Ela o descreveu como sendo “um esqueleto bem preservado” de uma mulher.  O esqueleto parece ser do segundo ou terceiro século D.C., período após o sitio original ter sido abandonado pelos seus primeiros moradores. Markurova especula que a mulher teria sido membro da tribo Sarmati, a qual na época viveu na região que agora é a Rússia Central, Ucrânia e Cazaquistão.
Se ela for mesmo uma mulher da tribo Sarmati, isso poderia explicar o crânio alongado, já que eles eram conhecidos por atar suas cabeças – uma prática horrível de deformar o crânio de crianças, aplicando uma força constante por sobre longos períodos.
De acordo com o site de origem, esta explicação satisfaria o céticos, mas não aqueles que acreditam que, como Stonehenge, Arkaim possa ter sido visitada e talvez até populada por alguma espécie alienígena.
Mesmo se este não for o caso, que provavelmente não é mesmo, é intrigante o fato de tantos povos ao redor do globo tentarem deformar suas cabeças.  Talvez esta seria uma tentativa de se parecerem mais com os seus ‘deuses’.