OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Conheça o lobista que está pressionando o governo dos EUA para revelar a verdade sobre os ETs


Stephen Bassett, lobista e fundador do Paradigm Research Group
Stephen Bassett, lobista e fundador do Paradigm Research Group
Robert Seemangal, do site observer.com, entrevistou o lobista e fundador do Paradigm Research Group, Stephen Bassett:
Com base na capital dos EUA, Stephen Bassett é um lobista que trabalha incansavelmente por uma única e anormal causa: confrontar o governo dos EUA sobre a existência de extraterrestres e seu presença aqui na Terra.
Como ativista político e diretor executivo do Paradigm Research Group (PRG), Bassett almeja o final do embargo de 68 anos da informação secreta relacionada à atividade alienígena, enquanto pressiona o Presidente Obama e o Poder Executivo para revelar estas descobertas à população.
Seguindo a declaração feita pelo astronauta Edgar Mitchell, da Apolo 14, sobre o acobertamento governamental e alegações de interferência dos equipamentos nucleares pelos extraterrestres, fui contatado por uma associado de Stephen Bassett, que expressou gratidão em seu nome por ter dado cobertura àquelas histórias.
Vendo a oportunidade de cavar mais profundamente quanto a essas alegações, decidi entrevistar este lobista único em Washington sobre suas crenças e missão.

Por que você decidiu entrar nessa luta e como você começou?
Fiz uma decisão intelectual para engajar no campo do fenômeno extraterrestre no verão de 1995, porque acreditei que poderia fazer a diferença. Minha jornada começou em janeiro de 1996, como voluntario para oProgram for Extraordinary Experience Research (Programa para Pesquisa de Experiência Extraordinária), fundado pelo Dr. John E. Mack em Cambridge, Massachusetts.  Enquanto eu estava em Cambridge tornou-se claro para mim que o assunto extraterrestre poderia somente ser resolvido através de meios políticos.
A política do Embargo da Verdade, imposta pelo governo, tinha que terminar.  Em julho de 1996, mudei para a região de Washington, D.C., e registrei-me como lobista sob o tópico extraterrestre – fui a primeira pessoa a fazer isto.
Por que?  A presença de extraterrestres é a verdade mais importante no mundo hoje, com o grande potencial de alterar a presença do curso dos assuntos da humanidade – um caminho que urgentemente precisa de um novo destino.

O que você vislumbra como meta final?
O movimento de defesa do Desacobertamento possui uma meta muito clara: o reconhecimento formal pelos governos mundiais da presença extraterrestre engajando com a raça humana.  Neste momento o foco do movimento está nos Estados Unidos e no Presidente Obama.

Por que é importante que o governo revele completamente a existência de extreaterrestres?
Seria necessário um livro para responder apropriadamente esta questão, mas aqui estão alguns pontos de conversação: 1) a confiança no governo entrou em colapso; 2) a verdade é o antídoto para o medo; 3) um vasto complexo militar/da inteligência/industrial foi  criado, o qual tem ameaçado a República e este complexo é parcialmente o resultado do desejo do governo a endereçar em segredo a realidade extraterrestre; 4) tecnologias derivadas de extraterrestres estão sendo retidas sob o embargo, as quais são extremamente necessárias para ajudar a condição humana; 5) os poderes executivo e legislativo estão sendo enfraquecidos pela política do embargo; 6) um número de outras cabeças de estado poderiam finalizar o embargo da verdade a qualquer momento, e isto teria sérias consequências geopolíticas para os Estados Unidos.

Como que você acha que a população irá reagir a um desacobertamento total?
A resposta da população ao desacobertamento será decisivamente positiva.  Para muitos, tal anúncio será anticlimático.  Ao longo do tempo, à medida que a história complexa do engajamento extraterrestre emerge, algumas preocupações surgirão.  A Internet irá fornecer os meios para a raça humana rapidamente chegar a um consenso a respeito dessas preocupações e direcionar seus governos de acordo.
Haverá alguma reação negativa, e talvez ações, mas isso não será anormal.  A ideia que o desacobertamento iria acabar com economias, religiões, governos, etc., é um conceito apresentado pelos gerentes do Embargo da Verdade Extraterrestre.  É pela maior parte propaganda.

Qual poder do governo está ciente da informação a respeito da presença extraterrestre?
A história extraterrestre e o engajamento é muito que provavelmente gerenciado por comitês inter-agências dentro do complexo militar e de inteligência e funciona sob as classificações de segurança mais altas.  Cada comitê endereçaria uma aspecto principal do assunto e é constituído por representantes de agências e serviços apropriados para cada assunto.  E muitos, ou em todos os casos, a agência representada pode não conhecer este comitê.  O comitê pode não conhecer os outros comitês envolvidos.  Compartimentalização.
Esta abordagem provavelmente é muito satisfatória para a comunidade militar/de inteligência.  O problema é político.  Os poderes executivo e legislativo do governo possuem certas responsabilidades a respeito de assuntos de segurança nacional
Começando com a administração Johnson, a decisão foi feita de remover estes poderes do governo dessa equação, ao longo de um período de tempo. Quando Clinton assumiu a presidência, o presidente e os comitês congressionais apropriados não mais tinham acesso.  Eles não tinham a necessidade de saber e foram isolados.  Esforços para conseguir as informações foram cercados.  Esforços para a obtenção de audiência congressionais foram bloqueados.  Isto, é claro, levanta um séria questão constitucional.

O que é a Iniciativa Rockefeller e como os Clintons estão envolvidos?
A Iniciativa Rockefeller se refere a um esforço formal pelo bilionário Laurance Rockefeller para persuadir a administração Clinton a liberar todos os documentos nos arquivos governamentais e dar anestia às testemunhas do governo que poderiam se manifestar.  Este esforço começou em 20 de março de 1996, e terminou em outubro de 1996.  Mais de 1000 páginas de documentos foram obtidas no ano de 2000, pelo pequisador Grant Cameron, sob o Ato de Liberdade da Informação, confirmando a Iniciativa Rockefeller.
Estes documentos têm sido publicados na Internet pelos últimos 15 anos. O Presidente Bill Clinton, a Secretária Hillary Clinton, John Podesta, o Dr. John Gibbons e Webster Hubblell estiveram diretamente envolvidos na Iniciativa.  Outras pessoas que, ou estavam diretamente envolvidas, ou estavam cientes da Iniciativa, eram o Chefe de Gabinete de Clinto, Leon Panetta; Mack McLarty; o Vice-Presidente Al Gore e o Secretario de Energia de Clinton, Bill Richardson.
Durante 25 anos desde o começo da Iniciativa Rockefeller, nenhum destes indivíduos falou publicamente sobre isso, devido às suas aspirações pessoais e políticas.  Nenhum membro da imprensa fez uma única pergunta a qualquer deles sobre isso, até abril deste ano.  Desde então, várias perguntas têm sido feitas pelos repórteres ao John Podesta e à Secretária Clinton.  Nenhuma pergunta foi respondida.
A conexão Clinton com o assunto extraterrestre via Iniciativa Rockefeller será o gatilho que colocará a imprensa livre a finalmente engajar e investigar a notícia de maior importância na história.

Se a Secretária Clinton for eleita presidente, isso iria aumentar as chances de um desacobertamento total?
Sim, mas o movimento de defesa do Desacobertamento não tem intenção de esperar por este resultado incerto.  Barack Obama será o presidente do Desacobertamento.

Você mencionou as interferências com os armamentos nucleares como sendo um catalizador para uma “tempestade de imprensa”.  Existe alguma evidência concreta deste fenômeno?
Nos últimos 15 anos evidências consideráveis têm sido coletadas, confirmando os incidente nos quais naves alienígenas interferiram com os armamentos nucleares, tanto dos Estados Unidos quanto da União Soviética.  Grande parte da evidência foi compilada no livro UFOs and Nukes: Extraordinary Encounters at Nuclear Weapons Sites – por Robert Hastings.  No centro desta evidência estão os testemunhos em primeira mão de oficiais da Força Aérea que estavam presentes durante estes incidentes.  Um desses oficiais, o Capitão Robert Salas, escreveu um livro sobre sua experiência —Faded Giant.  Mas de uma dezena de oficiais como ele estão preparados para testemunhar perante o Congresso, sob juramento.
O fato destas evidências estarem disponíveis ao domínio público por quinze anos e nenhum comitê congressional engajou o assunto, e nenhum meio de imprensa ter desafiado a Força Aérea, o Pentágono, ou a Casa Branca para responder sobre isto, é uma desgraça, bem como um sintoma de grande disfunção.

Por que você acha que o termo “UFO” é inaceitável quando se discute sobre o desacobertamento total?
“UFO” (Unidentified Flying Objects, ou Objetos Voadores Não Identificados) é um termo acrônico e inconsistente empurrado anteriormente pelos céticos e pelo governo.  É tão absurdo quanto declarar o foco da física atômica como sendo “ITPs”—unidentified tiny particles (minúsculas partículas não identificadas). A técnica primária por detrás do Embargo da Verdade é o isolamento intelectual do fenômeno e das pessoas que se referem a ele.  “UFO” é parte da linguagem deste isolamento, projetada para dificultar o acesso ao público, à imprensa, aos acadêmicos e aos líderes políticos.

Quais têm sido os maiores obstáculos para a sua missão?
O principal obstáculo para a defesa do Desacobertamento é o Embargo da Verdade.  Começando no princípio da década de 1950, uma enormidade de tempo e dinheiro foi investido pelo governo para criar e manter este embargo, o qual , ao final da Guerra Fria, foi completamente fortificado.  Um outro grande obstáculo é a falta de financiamento para os projetos de defesa, o que é um resultado direto do Embargo da Verdade.

Quem são seus aliados mais importantes?
Os aliados importantes deste movimento incluem uma crescente lista de repórteres e editores intrépidos, dispostos a desafiar o Embargo da Verdade, um número de países que têm liberado proativamente ao domínio público dezenas de milhares de arquivos relacionados ao fenômeno, e alguns ex-membros do Congresso.  O aliado mais importante é a Internet e o acesso que ela fornece para todo o mundo, para construir a consciência e o consenso.

Você pode descrever sobre a Audiência de Cidadãos para o Desacobertamento e por que ela foi tão importante?
A Audiência de Cidadãos para o Desacobertamento (em inglês Citizen Hearing on Disclosure ou CHD) foi um evento no qual 42 testemunhas militares, políticas e de agências, de alto escalão, testemunharam por 30 horas, durante o período de 5 dias, perante seis ex-membros do Congresso (EUA), a respeito dos eventos e evidências, confirmando uma presença extraterrestre engajando a raça humana.
Isto nunca havia sido feito antes e o evento foi filmado em alta definição e transmitido mundialmente.  Ele foi uma simulação de uma audiência congressional, que ocorreu no salão principal do National Press Club, duas quadras da Casa Branca, e dezenas de quadras do Capitólio.  O evento foi extensivamente coberto pela imprensa.
O CHD foi a chave que poderia destravar o Embargo da Verdade.  Como planejado, ele foi a plataforma sobre a qual foi lançada a Iniciativa de Audiência Congressional da PRG.  Assim, em 5 de novembro de 2014, 10 jogos de DVDs com a gravação em vídeo completa do CHD foram enviados a cada gabinete do Congresso – 535.  O que os especadores do CHD veriam é muito similar ao que uma audiência congressional real seria.  Os tipos de testemunhas, a qualidade de seus testemunhos, como os membros do comitê reagiriam e quais questões seriam perguntadas.  Em resumo, o CHD tirou praticamente todo o risco político de uma decisão pelo comitê congressional para lançar audiências.  Ele tornou possível tudo que veio após.
 Assista abaixo aquela entrevista, em inglês:
Fonte: observer.com