OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Um cometa aparentemente está em rota muito próxima do planeta Marte em outubro de 2014, e há uma chance, embora pequena, dele colidir com aquele planeta.

cometa C/2013 A1 (Siding Spring) foi descoberto pelo astrônomo Robert H. McNaught, um observador de cometas e asteroides, que já fez 74 descobertas de cometas.
Quando foi descoberto, o Cometa Siding Spring estava a 1,07 bilhões de quilômetros do Sol.  Com base na sua excentricidade orbital, ele é, aparentemente, um novo cometa, viajando em uma órbita parabólica e fazendo sua primeira visita à vizinhança do Sol  Espera-se que sua aproximação máxima do Sol (chamada de periélio) seja no dia 25 de outubro próximo, a uma distância de 209 milhões de quilômetros.
Mas, menos de uma semana antes dessa aproximação, em 19 de outubro de 2014, o cometa, cujo núcleo é estimado entre 8 e 50 quilômetros de diâmetro, irá cruzar a órbita de Marte e passar muito próximo daquele planeta.  Cálculos preliminares sugerem que na aproximação mais próxima, o Cometa Siding Spring chegará a 101.000 quilômetros de Marte.
Porém, devido ao fato do cometa estar muito longe no espaço e ter sido monitorado por menos de três meses, as circunstâncias de sua órbita provavelmente precisarão ser refinadas nas semanas e meses vindouros.  A aproximação do cometa a Marte poderia ser mais afastada ou mais próxima do que as previsões atuais sugerem.  De fato, em 27 de fevereiro passado, as observações feitas por Leonid Elenin, um astrônomo russo de grande reputação, que trabalha no Instituto Keldysh de Matemática Aplicada, sugerem que o cometa poderia passar até mais próximo de Marte, a 41.300 quilômetros.
De acordo com Elenin, “no dia 19 de outubro de 2014, o cometa poderá alcançar uma magnitude aparente de -8 a -8,5, visto de Marte“. (Isto tornaria o cometa de 5 a 25 vezes mais brilhante do que Vênus). “Talvez será possível capturar imagens de alta resolução pela [sonda] Mars Reconnaissance Orbiter (MRO),” adicionou Elenin.
Também, há a pequena chance do cometa colidir com Marte.
Se deslocando a 56 quilômetros por segundo, tal colisão criaria uma cratera em Marte que teria 10 vezes o tamanho do núcleo do cometa, com até 2 quilômetros de profundidade, liberando uma energia equivalente a 2 x 10^10 megatons!
Colidindo, ou não, o Cometa Siding Spring definitivamente irá passar muito próximo de Marte.


Fonte das informações: Space.com

Colaboração: SENAM