OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

Naves dos Estados Unidos e Índia se aproximam de Marte



Concepção artística da chegada da sonda Maven da NASA a Marte

Veículo indiano MOM se prepara para a chegada em 14 de setembro; sonda Maven da NASA entra em órbita uma semana depois

Dois veículos espaciais não tripulados prosseguem para sua chegada a Marte no próximo mês de setembro. A nave indiana Missão Orbital a Marte (MOM), tem sua chegada programada para 14 de setembro, enquanto a norte-americana Evolução Volátil da Atmosfera de Marte (Maven) deve chegar ao Planeta Vermelho uma semana depois. Ambas foram lançadas em novembro de 2013, e a MOM é a primeira missão interplanetária da Agência Espacial Indiana. Lembrando que esse país iniciou seu programa espacial ao mesmo tempo que o Brasil, nos anos 60.

A NASA passou os últimos meses realizando diversas checagens nos oito instrumentos científicos da Maven, que estão no momento sendo desligados a fim de preparar a crítica queima de combustível para a inserção em órbita. O objetivo da missão é estudar a história e evolução da atmosfera marciana, e a fim de não correr riscos a avançada programação da nave permite que ela seja manobrada mesmo faltando somente seis horas para a entrada em órbita, caso não esteja no rumo correto. Um ponto de preocupação tem sido a aproximação do cometa Siding Spring de Marte em 19 de outubro, quando a Maven estará no outro lado do planeta.

Nesse momento a sonda indiana MOM já estará em órbita, e o plano de seus controladores é realizar observações do cometa dois dias antes e dois dias após a máxima aproximação, por meio de imageamento espectroscópico a fim de analisar sua composição. Medidas de segurança igualmente estão sendo tomadas para proteger a nave das partículas cometárias. Os indianos informam que os instrumentos estão operando bem, e se preparando para a inserção orbital em 14 de setembro. A a norte-americana Maven tem uma missão planejada de um ano, mas se a NASA conseguir financiamento a missão pode ser estendida por até dez anos, sendo que a sonda leva combustível suficiente para isso.