OVNIS ONTEM , NA BUSCA DA VERDADE

UFO é flagrado em Três Pontas " Objeto de Três Pontas não é balão meteorológico "


CRÉDITO: LAÍS APARECIDA DA SILVA CORREIA / PORTAL G1
ampliar
Colagem a partir de frames capturados do vídeo, mostrando o UFO flagrado em Três Pontas em várias posições
A cidade de Três Pontas, sul de Minas Gerais, entrou para o mapa ufológico nacional com o vídeo divulgado pelo portal G1, mostrando o que parece ser um objeto com formato discóide ou elíptico voando em meio a nuvens. A gravação foi enviada para a seção Vc no G1 do portal pela advogada Laís Aparecida da Silva Correia. Laís é madrinha da autora da gravação, feita quando um grupo de quatro crianças com idades próximas aos 13 anos brincavam no quintal de sua casa.

Os adolescentes filmavam-se uns aos outros quando repararam no estranho objeto, passando a registrar suas evoluções. A. J. Gevaerd, editor da Revista UFO, conversou com doutora Laís, e esta corrigiu o horário do avistamento, as 17h00 e não as 15h00 como publicado no G1, e ainda acrescentou que a princípio tomaram o objeto como um balão antes de registrá-lo com a câmera.

Os gritos ouvidos no filme dão conta da agitação emocional sentida pelas testemunhas, dando conta ainda da trepidação da câmera tornada mais visível com o zoom aplicado. Os adolescentes não tinham a companhia de um adulto no momento do avistamento. O UFO não produzia som algum, e as testemunhas afirmam que este se afastou até desaparecer na distância. No vídeo é nítido um forte reflexo ou ponto de luz, emitido da face inferior do objeto.

Toni Inajar Kurowski, consultor da Revista UFO e especialista em análise de imagens, examinou detidamente o filme, e disse: "Examinei a filmagem quadro-a-quadro por diversas vezes. Pode-se notar, na filmagem que o Sol, para quem está filmando se encontra próximo a linha do horizonte e "abaixo" do objeto em questão, conforme se constata pelos últimos frames, os quais enfocam sem zoom o ponto do céu onde o objeto se encontrava, os tipos de nuvens presentes e a posição do Sol etc... O objeto se encontra bastante afastado e a filmagem foi feita utilizando zoom máximo.

Se mesmo com o zoom em máximo, fica difícil perceber com nitidez os contornos e nem se consegue identificar qualquer detalhe do objeto, não acho possível que estando no local e a olho nu se conseguisse divisar coisa melhor. Acho mesmo que o que viram foi algo bem aparentemente pequeno, devido à distância. O formato aparente do objeto é "aproximadamente" elíptico. O objeto por vezes apresenta brilho, entretanto este brilho é sempre voltado para o lado do Sol, o que prá mim indica ser apenas reflexo e não é, a meu ver, nenhum indício de "propulsão" ou coisa que o valha.

O objeto inicia sua "aparição" na filmagem em uma posição em que seu eixo maior está perpendicular ao solo, esta posição varia durante a filmagem parecendo "tombamento compatível com produzida por vento". Não me pareceu ser um movimento "inteligente, apesar de que com esta filmagem isto não seja possível de afirmar. A velocidade aparente de deslocamento, comparando com as nuvens, é bastante baixa, ao meu ver sendo inferior a de um helicóptero em deslocamento normal.

CRÉDITO: LAÍS APARECIDA DA SILVA CORREIA / PORTAL G1
Imagem mostrando o formato elipsóide do objeto
Imagem mostrando o formato elipsóide do objeto
 Não há nada que indique se tratar de helicóptero, normal ou em escala (aeromodelo). Para mim são muito fortes os indícios de que se trata de balão, em particular balão solar, com um formado não usual, talvez formado pela adição (amarração) de diversos segmentos formando um único volume, com o propósito de tornar sua silhueta mais parecida com a discóide (elípse)".

Antonio Newlands, participante da lista de discussão de UFO, aponta que as nuvens que aparecem no vídeo estão bem afastadas do local da filmagem, e portanto o objeto igualmente deve possuir dimensões apreciáveis, ou seja, não pode ser um modelo radiocontrolado. O UFO tampouco muda seu formato como seria de se esperar caso fosse um balão atingido pelo vento, não exibe as luzes obrigatórias de uma aeronave convencional, e carece de hélices ou dispositivo de propulsão visíveis. O caso está sob investigação da Equipe UFO, e no momento parece ser um autêntico caso de objeto voador não identificado.O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) descartou a possibilidade de o UFO flagrado em Três Pontas ser um balão meteorológico. De acordo com Jorge Moreira, responsável pela previsão meteorológica, o objeto não pode ser um balão, pois estes são lançados somente em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. "Pelo horário e pela distância em que o óvni foi flagrado, dificilmente seria um balão de sondagem. Pode ser algum outro tipo de experimento, de algum outro órgão", afirma Moreira.

A assessoria do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) confirmou que o órgão não realiza lançamentos de balões de sondagem ou meteorológicos no interior de Minas Gerais. Também a assessoria de imprensa do Comando da Aeronáutica liberou um comunicado afirmando não dispor de estrutura ou especialistas capazes de analisar o caso, ou qualquer outro envolvendo objetos voadores não identificados em território nacional. Complementaram informando que desde fevereiro de 2009 todos os registros desses fenômenos são encaminhados para o Arquivo Nacional, onde podem ser consultados pelos interessados.